Os mitos mais populares sobre cabelo. Como NÃO cuidar do cabelo?

Os mitos mais populares sobre cabelo. Como NÃO cuidar do cabelo?

Alguma mulher seria capaz de dizer não a um cabelo bonito, saudável e forte? Na busca pela beleza, testámos várias soluções, mas ainda acreditamos em muitos mitos relacionados com o cabelo. Confira as mais populares dicas de cuidados capilares baseadas em mentiras. Haverá um fundo de verdade em alguma delas?

Fazemos de tudo para ter um cabelo brilhante, comprido e elástico. É pena que, muitas vezes, o prejudiquemos seguindo conselhos provenientes de fontes pouco fiáveis.

Se dormir com o cabelo molhado funciona para a sua amiga, isso não significa que o seu cabelo não se estrague como consequência. É melhor encontrar uma forma melhor de reduzir a secagem com o secador. Afinal, o cabelo molhado está mais propenso aos danos.

Em suma, que dicas populares de cuidados com o cabelo deve ignorar de vez?

15 MITOS SOBRE CUIDADOS CAPILARES

MITO N.o 1

Lavar o cabelo com frequência acelera a queda.

Quando o cabelo começa a cair excessivamente, muitas pessoas culpam as atividades mais simples, como a lavagem. Lavar o cabelo com frequência desencadeia alegadamente a queda do cabelo, desidrata e piora o estado geral do cabelo. Este é um mito muito difundido e persistente.

E não é, de todo, verdade! Na verdade, a rotina de lavagem do cabelo certa combinada com uma massagem delicada no couro cabeludo e com um produto de lavagem adequado é uma forma de melhorar o visual do seu cabelo. Ao lavar diariamente, favorece a circulação sanguínea, purifica o cabelo e o couro cabeludo, reforça os bulbos e, consequentemente (e contrariamente ao mito), acelera o crescimento do cabelo.

No entanto, há uma ponta de verdade no mito. A utilização frequente de produtos inadequados, com detergentes agressivos, pode aumentar a queda.

MITO N.o 2

O cabelo habitua-se aos cosméticos.

A convicção de que o cabelo se habitua aos produtos é um dos mitos mais comuns que surgem nos anúncios publicitários. Para nos incitar a comprar mais cosméticos, as marcas fazem-nos crer que precisamos mesmo de um novo champô porque o que usamos já não funciona, certo?

É importante saber que nem o cabelo nem o couro cabeludo se habituam aos cosméticos. As substâncias funcionam sempre da mesma forma, nutrindo, hidratando, reparando. A impressão de que um cosmético já não funciona não deriva do facto de se ter habituado a ele, é o resultado da melhoria do estado do cabelo. Por outras palavras, um determinado condicionador ou champô já não cumpre o seu papel porque já o cumpriu, reparando o seu cabelo. Resumindo, está na altura de mudar os seus cuidados capilares!

MITO N.o 3

Quanto mais condicionador aplicar, melhor.

Este mito popular relativo aos cuidados capilares aplica-se a quase todos os tipos de cosméticos: condicionadores, máscaras, champôs, óleos. Cremos equivocadamente que a quantidade de um produto traduz-se em melhores resultados - pensamos que desta forma fornecemos mais nutrientes. Infelizmente, não é verdade.

Deve seguir as instruções de utilização quando aplica um produto! Se o fabricante indica que uma gota é suficiente para um cabelo de comprimento médio, não deite uma chávena de condicionador na cabeça. Aplicar mais produto do que o indicado no folheto informativo não vai melhorar o efeito nem fazer com que atue mais intensamente. Isto também se aplica a outro erro que tendemos a cometer, nomeadamente, aplicar o condicionador no couro cabeludo quando está claramente indicado que um produto se destina ao cabelo.

Não acelera os efeitos nem poupa dinheiro. Em vez disso, desperdiça muitos produtos e, acima de tudo, sobrecarrega o cabelo, obstrui as saídas dos folículos capilares e empasta o couro cabeludo.

MITO N.o 4

Aparar as pontas faz com que o cabelo cresça mais rapidamente.

O crescimento do cabelo resulta da divisão correta das células nos bulbos capilares. As substâncias nutritivas entram no folículo piloso e são sintetizadas em queratina. Não importa se corta as pontas do cabelo ou não. Não tem qualquer impacto no seu crescimento. Todos os processos fundamentais ocorrem no couro cabeludo.

Acima de tudo, há um fundo de verdade no mito: se aparar as pontas do cabelo regularmente, o seu cabelo pode parecer mais comprido e isso não se deve ao facto de crescer a um ritmo mais rápido. Deve-se ao facto de o cabelo não ficar espigado e estar simplesmente mais saudável.

MITO N.o 5

Arrancar cabelos branco é uma maneira excecional de nos livramos deles.

Existem alguns mitos relacionados com cabelos brancos. Um deles diz que por cada cabelo branco que se arranca, um cabelo de cor normal surge no seu lugar. Outras pessoas, por outro lado, dizem que irão crescer dois cabelos no lugar daquele que foi arrancado. Então, em que é que devemos acreditar?

A verdade é que arrancar um cabelo branco não tem qualquer efeito: os fios brancos não desaparecem nem voltam a crescer em maior número. Um bulbo só dá origem a um cabelo, por isso só um cabelo volta a crescer e também será branco. O cabelo fica branco por consequência da perda da capacidade de criar pigmento nas células que fazem crescer o cabelo. Um bulbo que tenha produzido um cabelo branco nunca voltará a produzir um cabelo da cor anterior.

MITO N.o 6

Escovar o cabelo com frequência deixa-o mais brilhante.

Uma escova de cabelo faz com que o cabelo cresça mais rapidamente e aumenta o brilho, ou funciona ao contrário? Depende se sabe escovar corretamente o cabelo. A verdade é que uma escovagem demasiado enérgica ou frequente com acessórios errados pode causar danos. Se quiser evitar a quebra do cabelo, a abertura das cutículas e as pontas espigadas, opte por um pente ou escova adequados ao tipo e estado do seu cabelo.

Em certos casos, uma escova pode efetivamente aumentar o fluxo sanguíneo no couro cabeludo, beneficiando o estado e o aspeto do cabelo, mas deve lembrar-se de escovar com delicadeza.

MITO N.o 7

As pontas espigadas podem ser reparadas com sérum.

Alguns anúncios de produtos prometem colar de volta as pontas espigadas. É definitivamente um mito, cortar as pontas danificadas é a única maneira de se livrar delas.

A verdade é que não existem cosméticos capaz de voltar a colar as pontas espigadas. Nenhuma máscara, condicionador, sérum ou óleo é capaz de fazer isso. Alguns produtos apenas deixam uma camada pegajosa, por exemplo, de silicones, fazendo com que as pontas do cabelo pareçam mais suaves e saudáveis. Mas é tudo aparência.

É possível reparar as pontas espigadas? De um modo geral, não é possível. Apesar de existirem procedimentos como o Olaplex, que reconstroem as ligações dissulfureto no cabelo e fornecem a queratina, um elemento tão essencial, o efeito depende do grau de degradação das pontas do cabelo.

MITO N.o 8

Pintar o cabelo durante a gravidez é perigoso.

Tenho a certeza de que muitas mulheres grávidas ouviram dizer que não devem pintar o cabelo porque faz mal ao bebé. Trata-se de um mito muito popular. Foram realizados muitos testes para examinar a absorção do pigmento e o efeito que a tinta de cabelo tem no bebé em desenvolvimento. Está provado que não é prejudicial. As mulheres grávidas podem pintar o cabelo à vontade, especialmente se optarem por tintas naturais sem amoníaco que contenham pigmentos vegetais.

MITO N.o 9

Os óleos naturais extraídos a frio deixam o cabelo gorduroso, enquanto o óleo mineral apresenta efeito condicionador.

Encontrará outro conjunto de mitos enquanto navega pelas dicas sobre a utilização de óleos nos cuidados capilares. Como funcionam os ingredientes e qual o resultado da batalha óleos naturais vs óleos minerais?

Em primeiro lugar, os óleos naturais não deixam o cabelo oleoso se utilizar as quantidades e o método de aplicação corretos. Um óleo que se adapte ao estado e tipo de cabelo não engordura nem sobrecarrega o cabelo, mas suaviza, protege, hidrata, disciplina os cabelos rebeldes, confere brilho e elasticidade.

Por outro lado, os óleos minerais não apresentam poder condicionador. Em vez disso, é provável que cause irritações no couro cabeludo, deixando o cabelo desidratado ou pesado. Os óleos minerais têm uma grande desvantagem: não são cosméticos naturais, são um subproduto da destilação do petróleo. Proporcionam um efeito superficial, um brilho temporário e um aspeto suave ao cabelo. Estes efeitos duram apenas até à próxima lavagem.

MITO N.o 10

Deve pentear o cabelo enquanto está molhado.

Outra falsa perceção sobre os cuidados capilares. É preciso sublinhar que não se deve pentear o cabelo quando este está molhado, porque está muito mais sujeito aos danos. Os caracóis são a exceção. Se optar por pentear o cabelo molhado, deve utilizar um pente de dentes largos de qualidade. Se pentear com cuidado, pode evitar danos. No entanto, sempre que possível, penteie o cabelo depois de estar seco.

MITO N.o 11

É impossível acelerar o crescimento capilar.

O facto de o corte das pontas não produzir qualquer efeito de crescimento não significa que seja impossível fazer o cabelo crescer mais rapidamente! Afirmar que nada poderá alterar o ritmo de crescimento do cabelo é outro mito.

Na verdade, existem muitas formas de acelerar o crescimento do cabelo.

Na verdade, existem muitas formas de acelerar o crescimento do cabelo. Um tratamento regular com óleos capilares, esfoliações e massagens no couro cabeludo são úteis, assim como a ingestão de alimentos ricos em ácidos gordos, vitaminas (especialmente biotina), cobre e zinco.

No entanto, é importante lembrar que a velocidade de crescimento é limitada pelos nossos genes. Não é possível fazer crescer 12 cm de cabelo por semana, como por magia.

MITO N.o 12

Os produtos de salão são melhores do que os produtos de supermercado.

Há quem acredite que os produtos de salão de beleza são os melhores, que é mais um mito que perdura.

Na verdade, os produtos profissionais de cabeleireiro não são melhores do que os disponíveis nas lojas. O que importa não é o lugar, mas os ingredientes. Muitos produtos de loja têm uma composição verdadeiramente valiosa de nutrientes que proporcionam um efeito natural, profundo e duradouro. Ao mesmo tempo, muitos produtos profissionais contêm uma mistura de silicones que proporcionam um efeito instantâneo e não duradouro. Tenha isso em mente!

MITO N.o 13

O cabelo cai excessivamente porque é muito comprido e pesado.

Uma das teorias mais estranhas refere que quanto mais comprido e pesado for o cabelo, mais ele cai. Não é verdade!

Obviamente, existem várias causas de queda de cabelo (desde cuidados capilares incorretos a desequilíbrios hormonais ou genética), mas o peso e o comprimento não afetam a quantidade de cabelo que se perde. O estado do cabelo é muito mais importante - o cabelo comprido pode acabar por cair menos do que o cabelo curto danificado. Só precisa de se lembrar de fortalecer adequadamente os bulbos do cabelo comprido para os preparar para suportar o peso.

MITO N.o 14

Se o champô não produz espuma é porque não funciona.

Como sabe se um champô tem qualidade? Muitas pessoas acreditam que um champô que faz espuma é eficaz na lavagem e na eliminação das impurezas. É outro mito muito difundido que deve ser desmistificado.

Na verdade, o champô clarificante mais eficaz não precisa de fazer espuma. É importante que contenha os ingredientes de lavagem corretos (não demasiado agressivos, para evitar a desidratação do cabelo) e substâncias que controlem o funcionamento das glândulas sebáceas, condicionem o couro cabeludo e reequilibrem o seu pH. Curiosamente, os champôs sem sulfatos acabam muitas vezes por proporcionar o melhor efeito, limpando o cabelo com precisão.

MITO N.o 15

O champô deve corresponder ao seu tipo de cabelo.

Eventualmente, mais um mito relacionado com os champôs. As empresas de cosméticos sempre nos obrigaram a comprar champôs que correspondessem ao tipo de cabelo: para cabelos danificados, enfraquecidos, frisados, pintados, etc. Porquê? Afinal, um champô destina-se a limpar o couro cabeludo.

O nome "champô para o cabelo" é um pouco enganador. Não deve escolher um champô para o seu tipo de cabelo - os problemas relacionados com o couro cabeludo são mais importantes. Se o cabelo é oleoso, a causa reside numa perturbação do funcionamento das glândulas sebáceas do couro cabeludo. Se a caspa o incomoda, devem ter aparecido fungos no couro cabeludo. É importante verificar o tipo de limpeza de que a sua pele necessita, uma vez que o estado e o aspeto do seu cabelo dependem, de facto, do couro cabeludo.

Sinta-se à vontade para partilhar connosco a sua opinião sobre o artigo.


Comentários: #0


Adicione o seu comentário. Será publicado assim que for aprovado pelo moderador.
Óleo de rícino
Óleo de argão
Óleo de jojoba
Spray de proteção térmica
Sérum facial com vitamina C
Política de Privacidade

O nosso website utiliza cookies, incluindo cookies de terceiros para utilização de ferramentas externas. Se o utilizador não der o seu consentimento, apenas os cookies essenciais serão utilizados. Pode mudar as definições no seu navegador a qualquer altura. Autoriza a utilização de todos os cookies?

Política de Privacidade