Cabelo pouco poroso. O que deve saber

Cabelo pouco poroso. O que deve saber

Aqui está um mito que deve ser desfeito: as cutículas de cabelo firmemente sobrepostas nem sempre são sinal de um cabelo saudável. Também é falsa a convicção de que os cabelos com pouca porosidade não precisam de receber cuidados adequados que satisfaçam as suas necessidades. Obviamente, cada tipo de porosidade tem os seus "demónios", que são características que distinguem um determinado tipo de cabelo dos outros. Além disso, é preciso perceber de uma vez por todas que os cuidados inadequados pioram o estado do cabelo, independentemente do seu tipo. Como sabe se o seu cabelo é pouco poroso? Como cuidar devidamente do cabelo com porosidade baixa? Este artigo vai ensinar-lhe todo o que precisa de saber sobre porosidade capilar.

Cabelo com porosidade baixa: perfil

A estrutura do seu cabelo é compacta porque as cutículas sobrepõem-se muito firmemente e envolvem bem a haste capilar. Um cuidado inadequado ou a falta dele pode perturbar o equilíbrio hidrolipídico num instante e enfraquecer o cabelo consideravelmente. Outra característica do cabelo pouco poroso é a resistência à estilização, que se traduz numa maior dificuldade em gerir o cabelo. É difícil cuidar corretamente deste tipo de cabelo porque todas as substâncias nutritivas que tentamos fornecer aos nossos fios através da aplicação de cosméticos não são suficientemente poderosas para penetrar em estruturas capilares tão compactas. Em vez disso, acumulam-se na superfície do cabelo. Isto faz com que o cabelo fique sobrecarregado e produza sebo em excesso.

Além disso, o cabelo com porosidade baixa é pesado e liso porque a maioria dos produtos de tratamento capilar, combinados com o excesso de sebo (cabelo oleoso), sobrecarregam os fios. Além disso, este tipo de cabelo costuma ser afetado por caspa. O couro cabeludo é frequentemente tratado com agentes de limpeza fortes e agressivos que intensificam a seborreia, enquanto as pontas do cabelo - tratadas com o mesmo champô - começam a ficar cada vez mais desidratadas. Como qualquer outro tipo de cabelo, o cabelo pouco poroso necessita de proteção contra a ação prejudicial dos agressores externos, assim como contra a perda excessiva de água que evapora das estruturas internas do cabelo.

Por ser espesso, forte e bastante rígido, o cabelo com porosidade baixa é difícil de estilizar. Em suma, tende a voltar ao seu estado natural muito rapidamente. Além disso, o cabelo muito poroso demora muito tempo a secar após a lavagem. É causada pela capacidade do cabelo de absorver mais água que depois fica escondida atrás da camada fechada da cutícula que, como já foi referido, é típica deste tipo de porosidade capilar. No entanto, isso não significa que o cabelo não possa ficar desidratado - e este problema aplica-se especialmente às pontas do cabelo. O cabelo com porosidade baixa geralmente é pouco volumoso e fica facilmente sobrecarregado. Além disso, o sebo em excesso deixa o cabelo oleoso no dia seguinte (ou até no mesmo dia). Por último, mas não menos importante, este tipo de cabelo é afetado pela caspa com mais frequência do que os outros tipos de cabelo.

Cuidados do cabelo com porosidade baixa

Felizmente, o cabelo pouco poroso também tem as suas vantagens. Não há dúvida de que é muito resistente aos danos, pelo que os vários procedimentos de cabeleireiro não o estragam tão rapidamente como acontece com outros tipos de cabelo. Além disso, o cabelo com porosidade baixa é saudável, forte, sedoso, espesso e brilhante por natureza. Este tipo de cabelo não precisa de ser submetido a cuidados intensivos como o cabelo com porosidade alta. Neste caso, a quantidade produtos capilares aplicados não se traduz numa maior qualidade. Neste contexto, vamos analisar como e o que deve ser utilizado para cuidar de um cabelo com porosidade baixa.

Champô para cabelo com porosidade baixa

O champô utilizado para lavar cabelos com porosidade baixa deve eliminar principalmente o excesso de sebo e as impurezas que se acumulam rapidamente neste tipo de cabelo. No entanto, não se esqueça que, apesar de ser forte e resistente, não é boa ideia usar um champô de limpeza intensiva que contenha SLS e parabenos para lavar cabelos pouco porosos. Afinal, este tipo de produto irrita e desencadeia reações alérgicas no couro cabeludo e deixa-o desidratado, o que, consequentemente, aumenta a produção excessiva de sebo.

Para lavar o cabelo com porosidade baixa, procure um champô composto por substâncias naturais que ajude a regular o trabalho das glândulas oleosas, fortalecendo o cabelo e levantando as raízes. Além disso, este produto não deve ser composto apenas por agentes de limpeza, mas também por agentes hidratantes. Portanto, opte por champôs que contenham os seguintes ingredientes: pantenol, ácido lático ou ácido hialurónico. Um champô adequado confere elasticidade e suavidade ao cabelo rebelde.

Condicionador para cabelos com pouca porosidade

De facto, nutrir o cabelo com pouca porosidade é um desafio. A maioria dos bálsamos de farmácia tende a sobrecarregar este tipo de cabelo. Na verdade, quando se trata de cuidados com o cabelo de baixa porosidade, pode abandonar a aplicação de amaciadores e máscaras e, em vez disso, concentrar-se na lubrificação do cabelo combinada com cuidados à base de ervas. É preciso ter em conta que o cabelo com baixa porosidade não gosta de ser exposto a uma dose demasiado elevada de proteínas - torna o cabelo baço e rígido, o que impede a criação de penteados. Além disso, este tipo de cabelo não tolera o excesso de emolientes, especialmente os que podem ficar na superfície do cabelo e sobrecarregá-lo (nota: os emolientes são adicionados aos amaciadores de cabelo com óleos que se destinam a cabelos de porosidade média e alta). A lanolina e a glicerina também não são recomendadas para tratar cabelos de baixa porosidade.

O cabelo de baixa porosidade gosta de soluções minimalistas, mas também precisa de um impulso de hidratação e desintoxicação, por isso, deve utilizar as poderosas Máscaras Nanoil. Uma vez por semana, limpe as madeixas da acumulação de produtos e sebo utilizando a máscara de carvão ativado e argila branca ou hidrate-as com a máscara de algas marinhas intensamente hidratante.

Óleos para cabelo com porosidade baixa

O cabelo com porosidade baixa combina bem com óleos e manteigas que pertencem ao chamado grupo não secante, o que significa que as suas moléculas são relativamente pequenas e compostas por ácidos gordos saturados. As moléculas grandes não são capazes de penetrar neste escudo de cutículas firmemente sobrepostas, pelo que só conseguem sobrecarregar o cabelo. Os óleos leves não só equilibram a produção de sebo e deixam o couro cabeludo limpo, como também tornam os fios mais leves, para que fiquem facilmente levantados nas raízes. Resultado? Cabelo brilhante e leve, couro cabeludo limpo sem vestígios de caspa ou seborreia. A ferramenta perfeita para trabalhar com cabelos com porosidade baixa é o Nanoil - criado com componentes bem selecionados (incluindo alguns óleos de pequenas moléculas) que proporcionam ao cabelo os cuidados adequados e um aspeto deslumbrante.

Óleos e manteigas cosméticas recomendados para cabelo com porosidade baixa

  • Óleo de coco - as suas moléculas são pequenas, pelo que não sobrecarrega o cabelo com porosidade baixa. O óleo confere elasticidade, nutre e suaviza o cabelo. A estrutura do óleo de coco é semelhante à das proteínas que constituem o corpo humano. Esta substância nutre e protege a fibra capilar, fornecendo-lhe vitalidade, elasticidade e brilho. Além disso, este óleo apresenta um protetor solar natural - SPF 10. O macerado à base de óleo de coco e flores de Tahitian gardenia chama-se Monoi - uma mistura reconhecida por ser boa para reabastecer o cabelo com água e deixá-lo elástico e macio.
  • Óleo de babaçu - um óleo leve do grupo dos não secantes que combina perfeitamente com o cabelo com porosidade baixa. Intensifica a elasticidade do cabelo e deixa os fios macios e brilhantes. Alcança facilmente as estruturas internas do cabelo, regenerando e protegendo os fios. O babaçu suaviza o cabelo e facilita a escovagem e a estilização sem sobrecarregar. Por fim, este óleo combate as pontas espigadas.
  • Óleo de argão - um dos melhores óleos do mundo. Graças à sua excecional composição, é adequado para todos os tipos de porosidade capilar. O óleo de argão é considerado um poderoso agente de lubrificação capilar porque protege o cabelo contra os danos mecânicos e térmicos. Apresenta propriedades antioxidantes que potenciam a vitalidade e o brilho do cabelo.
  • Óleo de rícino - um dos óleos de beleza mais utilizados. Extraído dos grãos de Ricinus communis, adapta-se muito bem aos cabelos pouco porosos. Este óleo apresenta propriedade invulgares: estimula o crescimento do cabelo, previne a sua queda e regenera os bulbos capilares. O óleo de rícino deixa o cabelo brilhante e ajuda a preservar a sua cor natural durante mais tempo.
  • Manteiga de karité - extraída das nozes da árvore africana do karité. Apresenta propriedades altamente nutritivas. A manteiga de karité cria uma película protetora no comprimento do cabelo que combate o problema da perda de humidade. Além disso, protege o cabelo contra a sujidade, o smog, o fumo e a poluição urbana. A manteiga de karité deixa o cabelo brilhante, elástico e sedoso. Por último, mas não menos importante, esta substância natural é famosa por ser um dos antioxidantes mais fortes.
  • Manteiga de cupuaçu - obtida a partir de sementes de uma árvore da Amazónia, deixa o cabelo hidratado durante muito tempo. Além disso, a manteiga de cupuaçu alivia o couro cabeludo irritado, deixando-o revitalizado e elástico. Por último, esta manteiga deixa o cabelo mais brilhante e combate o efeito frisado.

Que outras coisas aprecia o cabelo com porosidade baixa?

Além dos óleos que combinam bem entre si, que neste caso devem ser vistos como uma das principais substâncias utilizadas para cuidar do cabelo, vale a pena recorrer a esfoliantes para o couro cabeludo, destilados de ervas e condicionadores de couro cabeludo. Estes produtos contêm uma série de substâncias de origem vegetal que combatem a secreção excessiva de sebo. Além disso, as substâncias muito naturais proporcionam cuidados adequados aos cabelos pesados e lisos com porosidade baixa. Como utilizar ervas para proporcionar os cuidados adequados ao cabelo pouco poroso?

  • Cavalinha - uma fonte inestimável de esteróis vegetais, ácidos orgânicos, compostos minerais e sílica. Reduz a fragilidade do cabelo, combate a caspa, aumenta a resistência do cabelo e protege contra infeções do couro cabeludo e micoses. A cavalinha também previne a seborreia.
  • Urtiga - é conhecido por melhorar significativamente o estado do cabelo. Sendo uma fonte de muitos minerais preciosos, abranda a queda do cabelo e acelera o seu crescimento. Além disso, a urtiga minimiza o problema do cabelo oleoso e elimina eficazmente a caspa.
  • Pinheiro-siberiano - limpa o couro cabeludo, liberta-o das células mortas e do acúmulo de produtos para o cabelo. Além disso, evita a sobrecarga de queratina nas raízes do cabelo, combatendo assim a sua fragilidade. Caracteriza-se por uma elevada concentração de proteínas, vitaminas do grupo B (reforçam a haste capilar) e vitamina E (antioxidante poderoso).
  • Alecrim - intensifica o brilho do cabelo, suaviza os fios, melhora a circulação sanguínea no couro cabeludo e acelera significativamente o crescimento do cabelo. Além disso, o alecrim protege o couro cabeludo contra os microrganismos que dão origem a doenças e ao desenvolvimento de caspa.
  • Eucalipto - combate a caspa, alivia o prurido no couro cabeludo, equilibra a produção de sebo e acelera os processos de autorregeneração. Outras vantagens desta planta: combate os vírus, aumenta a circulação sanguínea no couro cabeludo, estimula os bulbos capilares e deixa as raízes do cabelo frescas.
  • Bardana - é uma substância inestimável no que toca aos cuidados capilares. É uma das poucas substâncias que contém uma concentração muito elevada de enxofre, que é um dos constituintes básicos do cabelo. A bardana melhora o aspeto e o estado do cabelo, nutre-o, combate a caspa, limpa o couro cabeludo e limita o enfraquecimento do cabelo.
  • Bétula - é bom para reforçar o cabelo. Apresenta efeito antissético; regula as glândulas sebáceas, limitando a seborreia; combate a caspa; reduz a queda de cabelo e alivia as inflamações do couro cabeludo.
  • Sálvia - um constituinte poderoso dos condicionadores de couro cabeludo. Esta erva combate a queda excessiva de cabelo. Aumenta o fluxo sanguíneo no couro cabeludo e participa ativamente na produção de colagénio, que influencia a elasticidade e a saúde do cabelo. A sálvia estimula a divisão celular e sela os vasos sanguíneos. Além disso, elimina a rigidez do cabelo, suavizando os fios.
  • Menta - um maravilhoso remédio para os cabelos lisos e pesados que ficam rapidamente oleosos. A menta facilita o controlo do cabelo e mantém-no fresco durante mais tempo. Esta erva facilita a absorção de substâncias nutritivas pela pele e apresenta propriedades antibacterianas.

Uma informação essencial sobre os cuidados com o cabelo pouco poroso diz respeito à limpeza exata do couro cabeludo, que é frequentemente oleoso. Por esse motivo, uma ou duas vezes por semana, deve optar por um esfoliante para o couro cabeludo ou um champô especial com agentes esfoliantes. Este tipo de produtos contém sementes moídas (principalmente amêndoas), enzimas de limpeza que regulam o couro cabeludo, argilas vulcânicas e/ou carvão vegetal desintoxicante. Os produtos destinados à limpeza intensiva também contêm substâncias condicionadoras como ureia, que hidrata o couro cabeludo, e outros ingredientes que previnem a seborreia e aliviam a comichão no couro cabeludo.

Outro problema típico do cabelo com porosidade baixa é a sua queda descontrolada. Pode ser surpreendente que um cabelo tão forte, que parece estar bem enraizado nos folículos, caia tão excessivamente, especialmente quando afetado pela seborreia. Esta situação agrava-se quando o cabelo é continuamente privado do acesso ao ar fresco devido à aplicação de cosméticos pesados. Esta caraterística comedogénica dos produtos capilares deteriora o estado dos bulbos capilares que, consequentemente, se desprendem dos seus folículos. Como tal, é fundamental limpar regularmente o couro cabeludo e aumentar o fluxo sanguíneo nessa zona.

Cabelo com porosidade baixa - O que evitar

Antes de mais, evite utilizar produtos de estilização extremamente fortes que possam sobrecarregar o cabelo (géis, ceras e pastas de estilização capilar), óleos com moléculas relativamente grandes e aqueles que contêm ácidos gordos ómega 3 e 6. Estes produtos são recomendados nos cuidados para cabelos com porosidade elevada. Além disso, o cabelo com porosidade baixa não tolera condicionadores pesados e cheios de proteínas, pois estes produtos podem deixar o cabelo ainda mais rígido. O excesso de emolientes também não será benéfico para o cabelo sem volume, razão pela qual deve evitar usar lanolina e glicerina. Pela mesma razão, não é boa ideia cuidar do cabelo com porosidade baixa com silicones pesados que permanecem no cabelo e o privam da sua suavidade.

A porosidade capilar tem as suas características distintivas que dizem muito sobre o estado dos fios e definem o tipo de cuidados que lhes deve ser dispensado. Portanto, se deseja ter um cabelo bonito e saudável, determine o tipo de porosidade do seu cabelo e trate-o em conformidade. Quando conseguir satisfazer todas as necessidades do seu tipo de cabelo, notará uma melhoria incrivelmente rápida do seu visual. Desfrutará rapidamente de um cabelo saudável e fabuloso.

Sinta-se à vontade para partilhar connosco a sua opinião sobre o artigo.


Comentários: #0


Adicione o seu comentário. Será publicado assim que for aprovado pelo moderador.
Óleo de rícino
Óleo de argão
Óleo de jojoba
Spray de proteção térmica
Sérum facial com retinol
Política de Privacidade

O nosso website utiliza cookies, incluindo cookies de terceiros para utilização de ferramentas externas. Se o utilizador não der o seu consentimento, apenas os cookies essenciais serão utilizados. Pode mudar as definições no seu navegador a qualquer altura. Autoriza a utilização de todos os cookies?

Política de Privacidade