Óleo Mineral para o Cabelo - um condicionador genial ou uma Relíquia de uma época passada?

Óleo Mineral para o Cabelo - um condicionador genial ou uma Relíquia de uma época passada?

Um produto extraordinário: o óleo mineral...  

É utilizado como produto para o cabelo há muitos anos. As pessoas adoram-no ou detestam-no. O óleo mineral é frequentemente mencionado quando se fala dos melhores tratamentos para promover o crescimento do cabelo. Envolvido num mistério - existem algumas opiniões contraditórias sobre ele: 

O óleo mineral nutre os cabelos secos.
O óleo mineral estimula um crescimento mais rápido do cabelo.
O óleo mineral é capaz de impedir a queda do cabelo.
O óleo mineral hidrata o cabelo.
Pode ser utilizado em vez de um amaciador de cabelo.
O óleo mineral ajuda a tratar da caspa.

Quais das afirmações são verdadeiras?

O óleo mineral é um sucesso ou um fracasso nos cuidados capilares? 
De onde é vem? O que é? Vale a pena tê-lo na sua casa de banho?

Hoje, desvendamos todos os mitos sobre o óleo mineral.

Óleo mineral - o que é? 

O óleo mineral é também conhecido como parafina líquida (paraffinum liquidum). É derivado do petróleo. É uma mistura de hidrocarbonetos de cadeia linear que ocorre durante o processo de destilação do petróleo. A parafina pura tem sido utilizada para melhorar o cabelo já há muitos anos. É um ingrediente comum em cremes, loções e outros produtos de cuidado do rosto e do corpo porque é um emoliente gorduroso e protetor. Poucas pessoas sabem que o óleo mineral é usado para tratar problemas de estômago. É uma substância atrativa para as empresas de cosméticos porque é barata. É pena que o excesso de óleo mineral bloqueie os poros e que a pele não receba oxigénio suficiente. O "uso excessivo" de óleo mineral é comedogénico e pode levar à irritação ou desidratação da pele.

Óleo mineral - benefícios para o cabelo

Como o óleo mineral não consegue penetrar a epiderme nem no cabelo, deixa uma camada lipídica oleosa oclusiva à superfície. Esta camada retém a água e protege contra as toxinas (que podem penetrar no cabelo) e outros factores ambientais prejudiciais (geada, vento forte ou luz solar). O óleo proporciona um bom condicionamento, brilho, suavidade e maciez, espessando a estrutura e fechando as escamas da cutícula. Outro benefício está relacionado com as propriedades antiestáticas - evita a estática do cabelo e os cabelos soltos.

Óleo Mineral para o Cabelo - Efeitos 

Para descobrir os efeitos da utilização do óleo mineral, é preciso saber que não funciona como um amaciador ou tratamento capilar. A sua ação centra-se na melhoria do aspecto e na proteção das estruturas externas do cabelo. É por isso que não é um remédio para os cabelos danificados. O óleo mineral é como uma loção capilar que aumenta o brilho e condiciona o cabelo. Também é capaz de aumentar o volume, formando uma camada no cabelo - semelhante à que é criada pelos silicones.

Benefícios do óleo mineral para o cabelo podem ser resumidos em alguns pontos: 

  • elasticidade do cabelo
  • menos quebra e estática
  • brilho do cabelo
  • corpo e volume do cabelo
  • penteados mais fáceis e menos emaranhados
  • escovagem fácil

Óleo mineral para o cabelo - Efeitos secundários

Ao aplicar um óleo mineral - que é destilado de petróleo - no seu cabelo, deve ter em atenção que:

  • pode causar irritação no couro cabeludo
  • uma quantidade excessiva de óleo mineral torna o cabelo (especialmente o fino) mais pesado
  • utilizado com demasiada frequência, provoca a secura do cabelo em vez de o proteger
  • o efeito de um cabelo bonito mantém-se até à primeira lavagem, o óleo mineral não dá resultados duradouros, não nutre nem repara o cabelo, atua à superfície e é removido após a lavagem

Óleo mineral para o cabelo - como (que frequência) usar?

Para os melhores efeitos e evitar secura ou irritações, nunca deve usá-lo em excesso. Aplique, no máximo, duas vezes por semana. O óleo mineral não penetra no cabelo, pelo que não é necessário aplicá-lo nos fios húmidos (o cabelo e o couro cabeludo húmidos têm uma maior absorção, o que pode ter um impacto negativo no couro cabeludo). 
 
Aplique o óleo mineral em cabelo seco (da raiz às pontas) e no couro cabeludo - no máximo uma colher de sopa (para cabelos à altura dos ombros) ou duas colheres para cabelos muito compridos. Não deve ser aplicado durante muito tempo para evitar irritação do couro cabeludo e secura do cabelo. Dez minutos são suficientes. Em seguida, lave o óleo mineral com um champô. Para o emulsionar, pode aplicar um amaciador, esperar um pouco, enxaguar o cabelo e utilizar um champô.

Óleo Mineral para o Cabelo - Mitos 

Está na altura de desvendarmos alguns mitos sobre o óleo mineral. Deve conhecer os factos e as coisas em que não deve acreditar, porque algumas opiniões podem danificar o seu cabelo e a sua pele. 

Nunca deixe óleo mineral no seu cabelo durante a noite. Isso deixá-lo-á com o cabelo seco, danificado e com o couro cabeludo irritado. Os óleos naturais são as únicas substâncias que pode deixar durante a noite - não estão relacionadas com petróleo. Uma consistência gordurosa é a única coisa que têm em comum. Os óleos naturais são utilizados para o tratamento de óleo do cabelo e do couro cabeludo. Não existe um tratamento capilar à base de óleo mineral. Lembre-se que o óleo mineral é uma substância química, enquanto os óleos naturais não têm qualquer substância química. 

Outro mito popular diz que o óleo mineral nutre e repara o cabelo. Infelizmente, não é verdade. Também não combate a caspa nem cura a queda de cabelo. O óleo mineral tem efeitos superficiais e deve ser utilizado com moderação para evitar danos no cabelo. É um ingrediente de embelezamento e condicionamento, mas nunca funcionará como um tratamento de fortalecimento ou reparação para cabelos danificados. Devemos lembrar-nos que o óleo mineral não entra no cabelo - fica à superfície. É por isso que não tem qualquer possibilidade de reparar as estruturas internas do cabelo.

O que usar em vez de óleo mineral?

Se o seu objetivo é ter um cabelo bonito, saudável, brilhante, bolbos mais fortes e um couro cabeludo mais saudável, o óleo mineral não o vai ajudar. Felizmente, existe um grupo diferente de emolientes que regeneram, embelezam e protegem o cabelo dos danos. Trata-se de óleos naturais que são extraídos de plantas através da extração a frio de sementes, nozes e frutos. O óleo de argão está entre os óleos naturais mais populares, reparando o cabelo e assegurando a proteção contra o calor. Os óleos são uma fonte fantástica de vitaminas, minerais e ácidos gordos. Escolhidos de acordo com o tipo de cabelo, promovem o crescimento do cabelo, dão volume ao cabelo e impedem a queda do cabelo.

Óleo Mineral para Cabelo - Avaliações

Tendo em conta o poder de embelezamento do óleo mineral, não admira que receba opiniões bastante positivas. É uma boa solução quando se pretende um melhoramento instantâneo do cabelo (por exemplo, antes de uma reunião importante). No entanto, é preciso ter cuidado - para além das boas avaliações, há também as negativas. As mulheres mencionam irritações e secura extrema do cabelo. Em resumo, o óleo mineral pode trazer benefícios e embelezar um penteado, desde que seja utilizado de forma razoável. Para reparar e acelerar o crescimento do cabelo, é preferível usar substâncias naturais, seguras para o couro cabeludo, que embelezam e reparam o seu cabelo. 

Sinta-se à vontade para partilhar connosco a sua opinião sobre o artigo.


Comentários: #0


Adicione o seu comentário. Será publicado assim que for aprovado pelo moderador.
Óleo de rícino
Óleo de argão
Óleo de jojoba
Spray de proteção térmica
Sérum facial com retinol
Política de Privacidade

O nosso website utiliza cookies, incluindo cookies de terceiros para utilização de ferramentas externas. Se o utilizador não der o seu consentimento, apenas os cookies essenciais serão utilizados. Pode mudar as definições no seu navegador a qualquer altura. Autoriza a utilização de todos os cookies?

Política de Privacidade