Deixe o seu cabelo falar, parte 3. Cuidados para cabelos oleosos

Deixe o seu cabelo falar, parte 3. Cuidados para cabelos oleosos

O seu cabelo fica rapidamente oleoso? Uma grande parte da sociedade sofre deste problema. O cabelo oleoso não só é inestético como pode indicar alguns problemas de saúde. Como condicionar o cabelo oleoso? Dê voz ao seu cabelo!

A prevenção é o conselho dos profissionais para os seus cuidados diários. Evitar que o cabelo fique oleoso pode poupar-nos a muitos problemas capilares. O que fazer se, infelizmente, já sofrermos deste problema? Quer se trate de um sintoma de doença ou apenas de um problema de beleza, a oleosidade do cabelo é incomodativa. Para a eliminar eficazmente, é fundamental saber o que está na sua origem.

CABELO OLEOSO – CARACTERÍSTICAS

O cabelo oleoso perde volume, fica sobrecarregado e com um brilho pouco saudável. Parece que não vê água há dias, apesar de ter sido lavado com champô nessa mesma manhã.

Porque é que o cabelo fica oleoso?

As glândulas sebáceas estão distribuídas por todo o corpo, incluindo o couro cabeludo. Produzem sebo, indispensável para proteger a pele e os cabelos da perda de hidratação. O sebo constitui uma barreira protetora natural. O problema começa quando as glândulas produzem demasiado sebo, deixando o cabelo oleoso. A quantidade de sebo depende de muitos fatores. O cabelo costuma ficar oleoso porque o couro cabeludo é extremamente seco, o que obriga as glândulas sebáceas a um trabalho intensificado. No entanto, estas podem ser estimuladas de forma mecânica ou devido a hormonas.

Curiosamente, a produção excessiva de sebo pode ser hereditária ou estar associada a uma pele oleosa. No entanto, se tiver pele seca ou normal, a origem do problema pode ser outra, por exemplo, uma rotina de cuidados ou de lavagem incorreta.

CUIDADOS PARA CABELOS OLEOSOS

O que pode fazer para tornar o cabelo menos oleoso? Obviamente, terá de reduzir todos os fatores que podem estimular a ação das glândulas sebáceas no couro cabeludo. O mais importante é eliminar as causas, por exemplo, fazer uma dieta equilibrada, lavar o cabelo com mais frequência, evitar produtos que desidratem o couro cabeludo. No entanto, normalmente, não é suficiente.

Que champô escolher para cabelos oleosos?

Pode começar a batalha durante a fase de limpeza. Normalmente, perguntamo-nos que champô devemos escolher. É bom que assim seja, porque a escolha do champô errado pode intensificar o problema, em vez de ajudar. Devemos evitar champôs para cabelos secos, produtos fortemente hidratantes e suavizantes ou cosméticos destinados a cabelos oleosos. Pode parecer estranho, mas a explicação é simples. Os primeiros têm fórmulas demasiado pesadas, enquanto os outros podem deixar o couro cabeludo demasiado seco e duplicar a secreção de sebo.

Então, qual o melhor champô cabelos oleosos? O mais importante é que tenha uma consistência leve e não contenha ingredientes pesados (por exemplo, silicones). O champô ideal para cabelos oleosos deve conter extratos de ervas, especialmente urtiga, rabanete preto, chá verde, aloé, citrinos, sálvia, bardana, erva-sabão comum. De vez em quando, pode remover o excesso de sebo com um produto de farmácia adequado.

Truque: pode diluir o champô com água (proporção de 1:1) para que o produto fique mais leve e não deixe o cabelo pesado.

Lavar o cabelo oleoso

Não é recomendável lavar o cabelo oleoso com água fria ou quente, pois é aconselhável manter o equilíbrio em caso de problemas com as glândulas sebáceas. Durante a lavagem, os movimentos suaves são a escolha certa para não estimular as glândulas de forma mecânica. Deve lavar o cabelo oleoso duas vezes para remover a sujidade de forma mais eficaz e proporcionar uma frescura duradoura. Quando lavar? A manhã é a melhor altura, uma vez que as glândulas sebáceas estão mais ativas à noite.

Com que frequência deve lavar o cabelo oleoso? Está na altura de desfazermos um dos mitos mais populares. Não lavar o cabelo durante alguns dias não resolve o problema. Depois de o lavar, o cabelo fica tão oleoso como antes. Desta forma, podemos sofrer de foliculite devido à acumulação de sebo. Deve lavar o cabelo oleoso sempre que necessário; não mais do que uma vez por dia. Lavar todos os dias não acelera a oleosidade se utilizar champôs suaves (sem detergentes fortes) e seguir algumas regras simples (ver acima).

Rotina de estilização de cabelos oleosos

A regra é simples: deve reduzir todos os fatores que possam estimular as glândulas sebáceas, como as temperaturas elevadas. Assim, se tiver de secar o cabelo com o secador, utilize o fluxo de ar frio e mantenha o secador a uma distância mínima de 15 cm do couro cabeludo. Durante a luta contra este problema, é boa ideia evitar os modeladores e alisadores de cabelo - todas as ferramentas de modelação térmica. Os penteados apertados e o uso de chapéus são maus para o cabelo oleoso. Evite utilizá-los. Será suficiente?

Diferentes produtos de modelação, como cera, mousses e seda líquida, podem intensificar a oleosidade do cabelo. Deve evitar todos os primários de estilização, fixadores e produtos que reduzem o tempo de secagem do cabelo com o secador. Podem tornar o cabelo pesado e irritar o couro cabeludo. As escovas de cerdas duras, os pentes e o popular Tangle Teezer podem fazer o mesmo. Uma escova macia de cerdas naturais é mais adequada para escovar o cabelo oleoso.

Nutrição – sim ou não?

Claro que sim! Existe a crença comum de que qualquer máscara, condicionador ou sérum pode sobrecarregar o cabelo oleoso. Como é habitual, a verdade está algures no meio. Isso pode mesmo acontecer se utilizar produtos inadequados. Toda a gente comete o mesmo erro: abdicar da hidratação com medo de deixar o cabelo oleoso. Como resultado, o cabelo carece de água e tenta produzi-la, libertando mais sebo. O efeito é negativo.

Como nutrir o cabelo corretamente?

  1. Se utilizarmos máscaras e amaciadores, estes devem conter ingredientes leves, isentos de silicones.
  2. Devemos aplicar todos os produtos de cuidado antes da lavagem.
  3. Devemos aplicar os produtos apenas no comprimento do cabelo, evitando o couro cabeludo.
  4. Não devemos recorrer a amaciadores leave-in que podem sobrecarregar o cabelo.
  5. Vamos utilizar mais frequentemente loções à base de ervas para o couro cabeludo, argilas ou produtos de enxaguamento com limão.

Outra forma de fornecer a nutrição correta é realizar um tratamento capilar com óleo antes da lavagem. Por mais inacreditável que pareça, as gorduras vegetais podem ajudar-nos a resolver o problema. Se os óleos capilares satisfizerem as necessidades do cabelo, podem reduzir a oleosidade porque retêm a água, anulando assim o problema do couro cabeludo demasiado seco. Os óleos têm uma influência positiva no funcionamento das glândulas sebáceas. O mais importante é que podem ser utilizados no couro cabeludo e não só no cabelo. No caso do cabelo oleoso, são uma escolha muito melhor do que os condicionadores tradicionais. Os melhores óleos para o cabelo oleoso são, entre outros, o óleo de bardana ou o óleo de jojoba (pode encontrá-lo no Nanoil para cabelos com porosidade média). 

Sinta-se à vontade para partilhar connosco a sua opinião sobre o artigo.


Comentários: #0


Adicione o seu comentário. Será publicado assim que for aprovado pelo moderador.
Óleo de rícino
Óleo de argão
Spray de proteção térmica
Óleo de jojoba
Sérum facial com vitamina C
Política de Privacidade

O nosso website utiliza cookies, incluindo cookies de terceiros para utilização de ferramentas externas. Se o utilizador não der o seu consentimento, apenas os cookies essenciais serão utilizados. Pode mudar as definições no seu navegador a qualquer altura. Autoriza a utilização de todos os cookies?

Política de Privacidade