A Enciclopédia da Pele Impecável: RETINOL

A Enciclopédia da Pele Impecável: RETINOL

O maravilhoso retinol, o único ingrediente cosmético tão eficaz na rotina anti-envelhecimento. É ao mesmo tempo maravilhoso e perigoso, atrai as mulheres que querem parar o relógio e suavizar as rugas, mas este não é o único objetivo do retinol. Este ingrediente, testado exaustivamente, tem uma gama muito mais vasta de efeitos. Verifique os pormenores e aprenda a utilizá-lo para que nunca mais repita o mito de que o retinol causa danos à pele.

O que é o retinol?

É simplesmente uma forma pura de vitamina A. O seu efeito anti-envelhecimento foi cientificamente comprovado. O retinol estimula a reparação das células como nenhuma outra substância. Além disso, foi testado da forma mais exaustiva de todos os ingredientes utilizados nos cosméticos. Tem um forte efeito anti-envelhecimento e rejuvenesce de forma notável a pele, alisando até os sulcos profundos. Na alimentação, está presente sobretudo no óleo de peixe, na manteiga, na gema de ovo, nas cenouras, nos citrinos e nos legumes verdes. Para intensificar o seu efeito na pele, a toma de suplementos não é suficiente. Devemos utilizar os produtos de cuidados da pele com retinol adequados.

Quando começar a utilizar cosméticos à base de retinol?

Não se deixe enganar pela introdução do post - o retinol não foi concebido exclusivamente para peles maduras e envelhecidas. Tem uma gama muito mais alargada de efeitos e utilizações... Lembremos que o nível de colagénio e elastina começa a diminuir a partir dos 25 anos, pelo que devemos introduzir o retinol nos cuidados da pele a partir dos 30 anos. Se detetou linhas de expressão mais profundas, acne, manchas de pigmentação ou tom de pele irregular, o retinol vai ser o seu aliado na luta por uma pele impecável.

Para que tipo de pele é bom o retinol?

  • pele oleosa
  • pele envelhecida
  • pele mista
  • poros da pele dilatados
  • cicatrizes, manchas de pigmentação

Benefícios dos produtos para a pele à base de retinol

A vitamina A é produzida pelo nosso organismo a partir do beta-caroteno e desempenha uma função importante, nomeadamente, forma e estimula o crescimento das células da pele, ajudando assim a retardar o processo de envelhecimento. É pena que a quantidade desta vitamina da juventude no corpo diminua e não seja apenas uma consequência do envelhecimento. O efeito nocivo da radiação ultravioleta também é culpado. Para piorar a situação, menores quantidades de vitamina A traduzem-se num pior aspeto da pele: pele seca e escamosa é o primeiro sintoma da sua deficiência. Com o tempo, a pele tem menos colagénio e elastina. A vitamina A ajuda a manter os seus níveis suficientes.

Retinol, não apenas para o rejuvenescimento

O retinol faz-nos pensar sobretudo no efeito rejuvenescedor e antirrugas, e os produtos com retinol são sobretudo dedicados à pele envelhecida. No entanto, tem muito mais utilizações.

O retinol aumenta a atividade das enzimas e normaliza a queratinização, por outras palavras, acelera o processo de criação de novas células e melhora consideravelmente a qualidade da pele (acne, psoríase, fotoenvelhecimento). Além disso, ilumina as manchas de pigmentação regulando os melanócitos.

Retinol: efeito

  • alisa as rídulas
  • melhora a estrutura e a coesão da epiderme
  • uniformiza o tom da pele e melhora a microcirculação
  • ilumina a pele, incluindo manchas pós-sol, pós-acne e induzidas por hormonas
  • combate os sinais de fotoenvelhecimento da pele
  • suaviza as cicatrizes pós-acne e intensifica a cicatrização da pele
  • aumenta a elasticidade e a firmeza da pele
  • fecha os poros da pele e ajuda a controlar a secreção de sebo
  • reduz a pele com calosidades
  • substitui as células danificadas da pele por novas células, devidamente formadas
  • intensifica a produção de colagénio e elastina
  • estimula a produção de ácido hialurónico, hidrata a pele
  • atenua as linhas do rosto, incluindo as linhas de expressão e os pés de galinha
  • melhora os contornos do rosto, define a forma e as características faciais

Tipos de retinol. Qual deles é o melhor?

FORMAS DE VITAMINA A NOS COSMÉTICOS

Existem muitos compostos químicos sob o nome de vitamina A. Por exemplo, os seus derivados são comuns e têm uma atividade biológica caraterística da vitamina A. Ao contrário da vitamina C, que é melhor na sua forma estável, não como ácido ascórbico puro, a forma pura e mais cara da vitamina A é a mais eficaz. Outras substâncias pertencem aos retinóides, ou seja, substâncias que têm a atividade típica da vitamina A.

○ RETINOL é uma forma pura de vitamina A normalmente adicionada aos cosméticos. A concentração e a fórmula adequadas de vitamina A transformam-se em ácido retinóico nas células da pele, apresentando uma elevada eficácia e não irritando a pele como acontece com outros retinóides.

O retinol é um retinoide natural e é o precursor do ácido retinóico e do retineno. Tem um efeito multidimensional, alisa a pele, reduz as manchas de pigmentação, contribui para o aumento do número de fibras de colagénio que eliminam as rugas.

○ RETINOID é uma nova geração sintética cosmética de vitamina A. É um derivado éster do ácido retinóico, altamente estável e eficaz. Atualmente, o retinoide é o único a ser utilizado em cosméticos, uma vez que não tem um efeito irritante na pele, o que é comum no caso dos retinóides prescritos. De seguida, apresentamos os retinóides mais populares.

  • O retineno (retinaldeído) é uma forma cosmética menos conhecida da vitamina A, também conhecida como retinaldeído. Reduz o efeito destrutivo do sol na pele, esfolia a pele de forma brilhante e tem um efeito benéfico na pigmentação da pele. A transformação de retineno em ácido retinóico ocorre nas células epidérmicas.
  • O beta-caroteno, ou seja, a provitamina A, encontra-se nas plantas e atua como um forte antioxidante nos cosméticos, combatendo os radicais livres.
  • O palmitato de retinilo é um derivado do retinol que tem propriedades de absorção fantásticas, é a forma mais suave e mais fraca de vitamina A. Funciona sobretudo para tratar a pele seca e áspera.
  • O acetato de retinilo é um derivado do retinol que se dissolve nas gorduras, pelo que é bem absorvido. Estimula a produção de colagénio, ilumina a pele e regula a função das glândulas sebáceas.
  • O ácido retinóico é um derivado esfoliante do retinol, recomendado para peles oleosas e com tendência para o acne. É altamente concentrado e, por isso, pode irritar a pele, causar vermelhidão, descamação e até queimar a pele quando utilizado incorretamente.

NOTA!!!

Retinol e retinóides são duas coisas diferentes. Antes de comprar um produto com retinol, verifique o INCI. O retinol é a melhor forma de vitamina A para a pele, a sua forma mais pura. É a mais eficaz e melhor absorvida pela pele.

Muitas marcas de cosméticos gostam de colocar vitamina A no rótulo e compostos químicos no interior - são biologicamente ativos, mas não são retinol. São conhecidos como retinóides e provocam frequentemente irritações na pele. Verifique sempre se os produtos contêm retinol.

O melhor produto de cuidado da pele com retinol

Que forma de retinol é a melhor?

O ideal é utilizar um óleo rico em retinol, transparente e sem perfume, uma vez que este é lipossolúvel. À procura do melhor produto para a pele com retinol? Opte por um soro de óleo: as gorduras, ou óleos naturais, estabilizam o retinol e facilitam a sua absorção. O soro é também uma ótima fórmula para transportar o retinol para o interior da pele, mais profundamente do que um hidratante faria.

A vitamina A preserva as suas qualidades durante mais tempo quando capturada em partículas de óleo dentro de um frasco escuro.

Os óleos naturais são sempre uma boa escolha. São ricos em vitaminas, incluindo a vitamina A, muitas vezes juntamente com as vitaminas C e E, bem como em ácidos gordos insaturados essenciais. A maior quantidade de vitaminas pode ser encontrada num óleo de sete vitaminas (A-B-D-E-H-K-PP): Óleo de Abacate Nanoil. Não é refinado e é prensado a frio, constituindo assim um tesouro de substâncias naturais que melhoram a pele e o cabelo.

Porque é que algumas pessoas têm medo de utilizar produtos para a pele com retinol?

Apesar de ter um efeito maravilhoso, o retinol pode inicialmente deixar a pele muito seca ou mesmo causar irritações. Daí a crença comum de que o retinol provoca alergias e não é uma boa escolha para todos nós. Trata-se, na verdade, de um equívoco e tudo o que precisa de se lembrar é de o utilizar da forma correta para evitar consequências desagradáveis para a pele. Como o fazer?

O ideal é observar a pele após as primeiras utilizações e adaptar a frequência de aplicação em conformidade. Os produtos com retinol podem ser utilizados diariamente, no entanto, se for principiante, faça intervalos de 3 dias para que a pele se habitue ao novo ingrediente. Depois, aumente gradualmente a dose - este processo chama-se retinização e dá à pele uma oportunidade de se aclimatar.

Outra informação obrigatória é o facto de a pele escamosa ser um sintoma normal no início do tratamento com retinol. Graças a isso, livramo-nos da epiderme velha e calejada que, por sua vez, dá origem a uma pele "nova". É por isso que, quando se utiliza o sérum de retinol, é essencial usar protetor solar, pelo menos SPF 30, idealmente SPF 50, para proteger a pele contra a luz solar.

A concentração de retinol determina a sua intensidade e força, por isso vamos começar com pequenas doses e passar gradualmente para produtos com um teor de retinol mais elevado.

 

Sinta-se à vontade para partilhar connosco a sua opinião sobre o artigo.


Comentários: #0


Adicione o seu comentário. Será publicado assim que for aprovado pelo moderador.
Óleo de rícino
Óleo de argão
Óleo de jojoba
Spray de proteção térmica
Sérum facial com retinol
Política de Privacidade

O nosso website utiliza cookies, incluindo cookies de terceiros para utilização de ferramentas externas. Se o utilizador não der o seu consentimento, apenas os cookies essenciais serão utilizados. Pode mudar as definições no seu navegador a qualquer altura. Autoriza a utilização de todos os cookies?

Política de Privacidade